domingo, 30 de setembro de 2012

BOLINHAS BRANCAS AO REDOR DA CABEÇA DO PÊNIS: GLÂNDULAS DE TYSON


Muita gente ainda não sabe ou conhece bem as partes do corpo, tanto por dentro quanto por fora, e isso acaba gerando certa ignorância por conta de alguma “coisa” que tenha no corpo e que a princípio chega a ser desconhecido. Sabe aquelas bolinhas que dão na cabeça do pau? Muita gente desconhece isso e nem percebe que no próprio pau existe essas marcas, o que é normal e não tem nada a ver com doenças, como muita gente acha quando vê pela primeira vez.

 As Glândulas de Tyson (pápulas penianas peroláceas) são estruturas que secretam substâncias que protegem o pênis, podendo facilitar a penetração e estão presentes em todos os homens (portanto, não é doença). Aparecem como uma fileira de glândulas ao redor da cabeça do pênis, como que formando uma coroa. Em muitos homens elas não são facilmente visíveis e em outros podem estar mais evidentes, com o característico aspecto de bolinhas brancas ao redor da glande (cabeça do pênis). A ocorrência das glândulas em maior tamanho é completamente natural (não sendo prejudiciais para a saúde do homem) e não está associada a qualquer doença sexualmente transmissível (portanto, não transmissível). Tais glândulas produzem uma secreção branca chamada esmegma que aparece quando a higiene é precária. Ou seja, quando não há uma higiene correta do pênis ou quando apresenta um excesso de pele (prepúcio), essa secreção acumula e forma o esmegma, que é muito prejudicial para a saúde do seu órgão genital. Voltando às glândulas, não quer dizer que quem tem as glândulas mais desenvolvidas não faz a higiene correta. Algumas vezes incomodados pelo aspecto de coroa de espinhos, frequentemente jovens procuram os urologistas para a retirada destas glândulas que pode ser feita através de cauterização com anestesia local (afinal, elas não somem sozinhas). É importante frisar que esta região pode, após a cauterização, ficar ressecada e sofrer rachaduras e fissuras, porém, um acontecimento raro. A aplicação de pomadas, remédios, ácidos locais e abrasivos também deve ser evitada, pois são contraindicados por não terem efeito.

Tem gente que tem muito nojo quando vê isso no outro e evita até mesmo de colocar a boca, em todo caso, pagar boquete. Como já mencionado, muitos homens tem essas bolinhas, como eu por exemplo. Um dia saí com um cara que resolveu cair de boca no meu pinto, quando se deu conta do que viu, ficou com medo e começou a cuspir no chão com nojo e receio do que pudesse ser aquilo, começou com ataque de bixinha dizendo que iria fazer exames e um monte de coisas sem sentido. O que ele mesmo não percebeu e que eu notei, é que ele tem essas bolinhas e pude ver bem quando fui chupá-lo, e ele mesmo, não sabia que tinha.

 Fique por dentro sobre meu livro. Link: “O Diário Quase Secreto De Um Garoto de Programa” e saiba como fiz para me tornar garoto de programa e alcançar os melhores clientes.


Leia Mais ►

sábado, 29 de setembro de 2012

SEXO: CHUPOU MEU CU COM TANTA FORÇA QUE PENSEI QUE FOSSE ARRANCAR ELE FORA


Ai ai, como é bom sentir uma língua te chupando e deixando alucinado, geralmente quando alguém chega a ser bom em uma coisa pode apostar que de resto é uma porcaria, com o cliente de agora não digo porcaria, pois só com sua chupada me fez gozar duas vezes e ainda com vontade de mais, muito mais.

Ele não curte beijos (o que já gosto muito, mas não com todos), ele não gosta que ponha a mão em sua bunda e menos ainda que alise seu saco, disse que sente cócegas e acaba perdendo tesão, então tá né, fiquei de boa. Mesmo não me deixando fazer as coisas que na qual eu gosto muito, ele soube usar uma ferramenta poderosa, sua boca. Que eu me lembre, ele deve ter sido o segundo que me deu uma chupada tão gostosa, o primeiro fica com um fortinho lá de Volta Redonda que conheci e relatei há pouco tempo no blog.

Ele começa despindo sua roupa e roçando em mim totalmente feroz, mordia meu pescoço e apertava minha bunda, com tudo ele me dá um empurrão e me joga em cima da cama, fica de joelhos no chão e abre minhas pernas caindo de boca no meu cu. Ele chupava tão bem que nem precisava que me comesse, fazendo aquilo daquele jeito, estava maravilhoso! Chupou-me com tanta força que pensei que fosse arrancar meu cu com a boca. Na hora de eu gozar, ele chupava meu pinto para sentir minha porra em sua boca e com isso, gozou as duas vezes junto comigo, bebia meu leite e depois voltava pro meu cu se masturbando até gozar na minha bunda.

Minha maior tara, além de chupar um cu (que eu adoro), é poder sentar na cara do outro e vê-lo sufocar comigo por cima, sentir dessa forma sua boca tentando engolir meu buraco é muito bom. Me lembro que nem todas às vezes tive sorte ao fazer isso em outra pessoa. Tem sim que estar muito limpo para se praticar isso, para evitar cheiros desagradáveis ou outras "coisitas" mais como já aconteceu comigo, de chupar com muita fome uma bunda que não estava higienizada.

Parei na hora, claro! E depois fiz questão de beijá-lo para que ele sentisse o mesmo que eu.

Cuidado e higiene nunca é demais.

 
Leia Mais ►

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

SEXO MASOQUISTA: FICOU COM MEDO DE ME BATER: DISSE QUE NÃO MEREÇO ESSE TRATAMENTO

Programa bem tranquilo, cara bacana que depois de ter terminado de trepar comigo me avisa ser masoquista. Mesmo tendo dito gostar de levar uns tapas (o que chega a ser bem interessante pra mim) ele não teve coragem de fazer isso comigo. Mais um que me diz que não tenho jeito nem pinta de garoto de programa, por isso a falta de coragem de me bater. Disse que iria procurar outro pra ter que fazer isso, pois eu não merecia isso por ser especial e que merecia tratamento melhor.
OBS: Bobo, mal sabe ele que adoro uma “surra”.

Leia Mais ►

domingo, 16 de setembro de 2012

GLOSSÁRIO - 2ª LIÇÃO

             
Mais um pouco dos talentos existentes no Brasil e no mundo
Outro vídeo da trupe que faz sucesso explicando gírias do meio GLS



                        





Leia Mais ►

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

TESTE DE FIDELIDADE: O QUE TRAIU QUER TESTAR O OUTRO

v  Até que ponto vale a pena confiar no ser humano?

Recebi uma proposta de estar fazendo um teste de fidelidade, o rapaz estava querendo testar a fidelidade de seu namorado e queria a ajuda de um GP pra estar fazendo isso. Sem mistérios, me encontraria com ele, veria se flertaria comigo, o outro ficaria de longe observando e ver se seu namorado daria ideia. Por telefone ele me pareceu gostar desse outro cara, me pareceu estar a fim de se entregar totalmente, mas com medo de quebrar a cara se o fizer, sabendo que perderia a família. Isso foi outro ponto que ele tocou, disse que queria o testar para saber se daria certo deles morarem juntos e dele largar sua família pra viver esta aventura. Mas quando ele mencionou “família” logo imaginei um garoto se desgrudando da mãe, pai e irmão, só que não é bem assim.

v  Loucura?

Ele me pareceu ser carente ao telefone, perguntou quanto eu cobraria para estar me deslocando e fazendo esse jogo com seu namorado. Por mim sairia de graça, não estaria indo trepar com ninguém mesmo, ele insistiu. Só que nesse tempo acabei ficando preocupado com a situação, ele poderia se decepcionar e eu ficaria chateado em ter participado disso, até pedi a ele que pensasse um pouco mais antes de fazer, mas a pressa e a vontade de saber se seu namorado é fiel falou mais alto.

v  Cinismo?

Surpresas é o que não me falta. Achei que ele fosse chorar ao telefone com aquela voz doce me pedindo para fazer isso, só faltou isso mesmo, ele abrir a boca me pedindo que testasse seu namorado. Só que aí vem a surpresa. Este cara que me liga me pedindo isso foi uma pessoa que já saí (sem ser programa), acabou que ele me identificou e soube quem eu era. Na época quando saí com ele não tinha mencionado que fazia programa, e continuou sem saber depois dessa nossa última saída. Um cara que da primeira vez que conversamos e saímos me pareceu ser O CARA de tão cabeça e inteligente, no primeiro encontro que tivemos me lembro de ter comentado sobre problemas com seu casamento. É galera, ele é casado, com filhos e traía a esposa com outro homem. Não estou julgando, só comentando. Em nosso segundo encontro ele me disse ter conhecido esse outro cara e que estava pensando seriamente em largar da esposa para viver com ele. Os problemas continuaram mesmo depois de tanto tempo, e enquanto não tomava uma decisão, continuava casado e saindo com este outro rapaz.

v  Deu pra entender?



Ø  Ele é casado com uma mulher. Resumindo, tem família.

Ø  Traiu sua esposa as escondidas com outro homem

Ø  Traiu este homem saindo comigo

E agora pede que teste este homem e ver se ele é fiel? Como assim? Quando ele falava comigo ao telefone, senti pena, se eu estivesse do seu lado com certeza o pegaria no colo, pois não queria que se magoasse, pois antes de saber quem ele era, imaginei a pobre pessoa que estava buscando uma aventura, mas com medo de se machucar. Mas como ele pode “cobrar” fidelidade do namorado sendo que ele mesmo traía?
Como se chama uma situação dessas? Este cara até então era uma pessoa que eu gostaria muito de ter como amigo, nossa saída foi boa, beija bem, tem um pau gostoso e pegada boa. Não me fez gozar nessa última saída que tivemos, me deu vontade de socar ele de tanta raiva, mesmo assim tentei fazer a linha amigo com ele, só que seria perda de tempo. Não valeria me esforçar pra isso.
Todo mundo tem o direito de ser feliz. Este cara também merece, e se acha certo ficar com o outro, que assim seja. Mas o pouco que conheço dele sei que sua família não vai ficar jogada como muitos filhas-das-putas tem o costume de fazer quando abandonam tudo. Apesar de ele parecer “galinha” tem um “”””bom coração”””” (entre muitas aspas) Só o que achei engraçado foi ele cobrar fidelidade de uma coisa que ele não tem com ele.
Leia Mais ►

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

BROXOU POR CAUSA DA CAMISINHA: MAS ME FEZ GOZAR DUAS VEZES

Queria cair logo de boca no pinto dele quando deitamos na cama, percebi que já estava excitado e que o volume era bom. Estou naqueles dias em que quero me desfrutar de uma pica grande e grossa, estou nos dias como passivo, mas sem dispensar uma bela bunda para comer. Apenas vontade, de sentar numa rola e chupar até sentir o gosto da porra escorrendo pela boca. Antes de começarmos ele queria conversar, queria que tivesse uma “conquista” antes de partimos para o ataque, geralmente faço isso quando a pessoa chega nervosa ou com muita vergonha, não era o caso dele, mas como ele curtia essa situação de ficarmos jogando papo fora o fiz então. Como muitos ele chega querendo saber mais detalhes sobre a vida de um GP, mesmo tendo saído com outros na vida, ele se interessou em saber o que me levou a fazer o que faço e a criar um blog falando sobre tudo. Depois de comentar (pela milésima vez) sobre minha vida e os motivos, foi o momento em que ele me pergunta se poderia me beijar, ele é todo ajeitadinho e tinha uma boca gostosa, com certeza rolaria muitos beijos com ele.
Depois de muitos beijos ele me colocou deitado de bruços e começou a lamber minha bunda, dando mordidas nela abrindo com as duas mãos e passando a língua pelo cu, depois num ato violento me virou de frente e começou a chupar meu pinto, engolindo meu cacete, lambendo o saco e alisando meus pentelhos, não resisti a este encanto todo e essa forma gostosa de agir comigo na cama, acabei gozando com ele me chupando.
Ele encapou o menino que estava duro e cheio de veias aparecendo, parecia que iria explodir de tanto tesão, fiquei imaginando a quantidade de porra que sairia de lá. Ele veio por cima na intenção de me comer de frango assado, mas acabou que não aconteceu, seu pinto começou a broxar por causa da camisinha, ele estava acostumado a fazer sem com sua namorada e quando chega o momento de usar uma com alguém, desanima. Isso acontece.
Tirei a camisinha dele e comecei a chupá-lo, mesmo passando muito tempo com ele na boca ele não se empolgou novamente. Toquei punheta, lambi o saco, fio terra e nada. Ele sem graça começou a me chupar mais uma vez, foi aí que gozei novamente em sua boca pela segunda vez.
Com ele não teve jeito e acabou não me comendo, o tempo estava acabando e ele tinha de ir embora.
Pode mandar o próximo. 
Leia Mais ►

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

SEXO: USOU DROGAS ANTES DE ME ENCONTRAR E NÃO CONSEGUIU TREPAR

Em certos momentos eu assumo que chego a ser insuportável, principalmente quando estou com fome, sai de perto que sou grosso (risos). De manhã meu ritual é sempre o mesmo, acordo e tomo café, preto, puro mesmo só assim pra começar meu dia bem, quando eu dormia na casa de alguém, eles sabendo de meu jeito assim que acordava me dizia: fica deitado que vou correndo arrumar seu café antes que você fique nervoso. Que bonitinho.
Hoje acho que não estava nos meus melhores dias, saí de casa pra me encontrar com cliente, até aí tudo bem. Desta vez não fui de táxi, peguei um ônibus para encontrá-lo, pior coisa que fiz, ônibus cheio e acabei levando porrada lá dentro, era tanta gente que me senti como uma sardinha de tão apertado que estava, fora o fedor de Cê-cê do caralho que estava lá dentro, putz, tava foda. Acabei descendo do ônibus e fui a pé. Pra que! Andei, andei e nunca chegava, no caminho ele me liga e pergunta onde eu estava quase que o mando tomar naquele lugar.
Eu estava cansado, com o pé doendo, suado e comecei a feder (mentira, mas meu perfume evaporou). Esses foram os motivos que me deixou P da vida, faltou pouco pra eu voltar pra casa.
Quando chego em sua casa, ele percebeu que eu estava nervoso e fez de tudo pra me acalmar, inclusive começou a me alisar comigo deitado na cama como se estivesse fazendo carinho num cachorro, sabe aquele jeito que você fica passando a mão no focinho e falando calminha amigão, calminha pro cachorro ouvir? Ele me tratou assim. Resultado acabei cochilando, ou melhor, nós dois acabamos cochilando abraçados, quando acordei já estava de pau duro e comecei a me insinuar pra ele, acabou que não foi tão bom quanto esperava. Sexo mecânico me comeu gostoso, mas em menos de 5 minutos jogou a toalha e pediu arrego, se joga do meu lado e disse que não iria gozar.
 Eu fico olhando e pergunto:
 Tá falando sério?
 Ele na maior tranquilidade me diz:
Não vou conseguir gozar, pois tô com efeito de drogas no organismo e leva uns dois dias até voltar ao normal.
  Um minuto de silêncio.  Pego minhas coisas e vou embora.
Leia Mais ►

sábado, 8 de setembro de 2012

CARINHOSO: MUSCULOSO E A FIM DE NAMORO - LAMBIDAS E METIDAS FORTES

Quando me procurou pela primeira vez, demonstrou interesse em programa, apenas querer trepar e depois acabou. Só que o sentimento falou mais alto e depois de perguntar sobre preço e de todo o esquema, ele confessou que na verdade não queria sair, disse que estava carente e a fim de uma companhia para suprir com suas necessidades de carência. Acho legal quando aparecem pessoas dispostas a falar o que sente, nisso cheguei à conclusão que já saí com todo o tipo de gente: os ignorantes, educados, brutos, sensíveis e por aí vai. Depois de um bom tempo mantendo contato ele acaba soltando que me tornei especial pra ele, mesmo nunca tendo saído, e que estava com medo de se apaixonar.
Hoje foi o dia em que ele tomou esta decisão e me chamou para conhecê-lo, ele estava em sua casa com uns amigos tomando cerveja, na hora pensei que ele fosse querer uma suruba, pois se tinha marcado comigo e tendo amigos em sua casa só poderia ser isso o que queria. Mas não. Disse que os amigos só estavam lá até eu chegar, depois sairia. Meu primeiro medo foi chegar e encontrá-lo bêbado e falando um monte de merda pra mim. Antes de chegar, me disse que se caso eu não gostar dele se tinha como sermos amigos. Bobo, como se eu fosse um ser perfeito e acima de muitos a ponto de não gostar dele, o que ele imaginava é que por eu ser GP, além de lindo só saio com pessoas maravilhosas. Engano dele.
Ele é muito carente e um pouco de atenção que dei a ele foi o suficiente para sempre me ligar, mandar mensagem e assim acabar me agradando também, com seu jeitinho gostoso de me tratar.
Chegando em sua cidade, pois ele é mais um morador de Volta Redonda, ele paga um táxi pra me levar até sua casa. Me dá o ponto de referência e fica me aguardando. Quando desço do táxi, vejo um cara másculo, forte, grande, tipo, muito forte mesmo e bem gostoso. Não é exagero, mas a galera de VR (Volta Redonda) tem caprichado bem na academia, o segundo que fico e que tem o braço e o peitoral maravilhoso de tantos músculos. Enfim. Fomos pra sua casa e ele me avisa que seus amigos ainda estão lá. Já comecei a fica preocupado achando que fosse ter alguma surpresa. Suspense! Outra coisa inaceitável foi ver um cara daquele tamanho reclamando de carência, parecia comédia da vida real.
Na casa estavam dois amigos dele bebendo, foram muito bem educados e me trataram bem, e todos ali sabem que eu estava ali pra ficar com o amigo deles, é, ele é assumido pra todos incluindo a família. Ele me leva para o quarto e ficamos lá, fiquei apaixonado pelo braço daquele rapaz, com uma grande tatuagem que o deixava bem sexy. Ficamos lá enquanto os amigos ficaram na cozinha, fiquei incomodado, pois a porta do quarto estava aberta, não começamos trepando logo de cara, nos beijamos e conversamos um pouco, mas de vez em quando rolava uma mão boba pelo meu pau, e minha mão automaticamente rolava dentro de sua bermuda apertando seu pau e alisando seu cu. Seus amigos a qualquer momento poderia ver aquela cena, e nisso começo a ficar estranho e ele percebe, disse para não me importar, pois seus amigos não estavam dando a mínima pra gente ali no quarto. Foi difícil me soltar um pouco, estava gostoso, mas foi difícil.
Sabe aquela música VOCÊ É LINDA? Achei que ele fosse cantar ela pra mim, pois foi a única coisa que ele me falou durante todo o tempo que ficamos juntos: Hiago, você é lindo cara, sabia disso? Aposto que muita gente diz isso pra você, né? – Sério, passou a cada 15 minutos me dizendo isso.
Hora ele saía do quarto para ficar com seus amigos na cozinha, bebia um pouco e depois voltava. Seus amigos estavam alcoolizados e um deles passando mal, teve momentos em que pensei, por que eu tô aqui? Comecei a sentir medo e a querer sair de lá, quando ouvia seus amigos dizendo que sairia para comprar mais bebidas e bagulho eu simplesmente caguei de medo. Mas ele me tranquilizou e ainda bem que ninguém usou ali na casa. Depois quando ele voltava ao quarto pra ficar comigo, depois de me dizer que era lindo, às vezes rolava umas chupadas e apalpadas. Brincamos muito até chegarmos aos finalmente.
Seus amigos demoraram um pouco até ir embora, ele sempre me tranquilizando dizendo que a cerveja estava acabando e assim que terminassem eles iriam e ficaríamos sozinhos.
Ele tem tudo e mais um pouco de especial. O sexo com ele foi coisa do outro mundo tanto o comendo quanto dando pra ele. O comi pouco, de ladinho foi gostoso, colocando bem devagar meu pinto na sua bundinha cabeluda e muito gostosa, ele disse que rasparia, por mim daquele jeito estava bom. Quando ele resolve me comer, foi foda literalmente. Aquele amor e carinho que ele disse que queria fazer comigo não aconteceu e acabou sendo uma foda maravilhosa, me pegando com jeito e com muita, mas muita força.
Cavalgando, de lado, costas, frango assado e muito mais formas de sentir prazer com ele me fudendo. Ele estava virado, pois passou a madrugada em uma festa, estava cansado e quando pegava o embalo de me fuder com força, parava para descansar. Acabei dando um desconto, puto, mas dei, estava muito bom. Das vezes que ele chupava meu cu era melhor ainda, nunca alguém tinha me chupado daquele jeito, os outros parecem que chupa com má vontade, ele não, me chupou com tanta força que chegou a machucar e matar de prazer. Isso comigo sentado na cara dele ou com as pernas levantadas como se fosse um bebê com as pernas pro alto para que troque a fralda. Enfiava a cara no meu cu, chupava e lambuzava.
Quando ele entrelaçava seus braços fortes por trás de mim prendendo meu pescoço enquanto me comia me senti violado, exatamente o que queria, mordidas e tapas na bunda que por sinal ele adorou por estar grande agora. Ele me excitou tanto que até quando dava mordidas na minha cabeça eu gemia de tanto tesão que sentia com ele por cima de mim. Tivemos um tempo em que ficamos como namoradinhos, com ele me pedindo em namoro e dizendo que não aceitaria um namorado saindo com outras pessoas, ele realmente seria uma pessoa bacana e bem safada pra se ter algo, a todo o momento me chamando de meu amor ou (mô). Dizendo ter gostado de me conhecer. Ficamos um bom tempo abraçados, cochilando, acordando e transando, me senti tão feliz ao lado dele, que acho que aceitaria numa boa seu convite de namoro. Antes mesmo de nos conhecermos ele fez questão de me apresentar via fone a sua prima, queria que falasse comigo e já dizendo ser namorado.
Como todos já sabem dele, não tem o porquê esconder ou deixar de fazer algo na frente dos outros. Quando uns dos seus amigos estavam lá na casa, me beijava e me agarrava na frente dele, sem nenhuma vergonha. Sem contar que quando estavámos no quarto nos pegando, seus amigos o chamavam, ele puto acabava indo. Fizemos uma coisa meio na "calada" pra não ouvirem, nessa hora a porta estava fechada. Mesmo assim fiquei sem graça.
Teve momentos tipo: MINHA VIDA EM DEZ MINUTOS foi quando ele me trouxe todos seus álbuns de fotos me mostrando todas as pessoas de sua família, ex-namoradas, amigos e tudo mais que tinha direito de saber sobre ele.
Na hora de ir foi complicado, eu não queria me desgrudar dele, estava bom demais pra querer sair de perto. Ele queria que dormíssemos juntos, mas não daria.
Leia Mais ►

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

SEXO: TÔ INDO DORMIR SEM GOZAR: NÃO SE FAZ CLIENTES COMO ANTIGAMENTE

Eu esperava um reencontro um pouco mais quente, como sempre foi das últimas vezes que saíamos, ele é safado e adora uma putaria, principalmente se for em grupo e quanto mais gente melhor, ficou de marcar novamente uma saída comigo e mais um amigo seu, futuramente falando, só não sei se irei participar, enfim. Faz quase um ano que não o encontrava e quando marcamos de sair fiquei contente, pois ele sempre foi um regaço na cama tanto como ativo quanto passivo, se bem que comigo ele mais gostava de dar, mas quando tinha alguém perto fazia a linha comedor e me fudia com vontade. Como já saí e sabia como seria me preparei para recebê-lo e sentir prazer, gozar loucamente e ficar relaxado nesta madrugada. Engano meu.
Ele é quase um amigo meu, digo amigo de foda, pois o conheço há muito tempo.
Ele chega tirando a roupa e me oferecendo sexo em grupo, dizendo da próxima vez chamar alguns amigos para sair comigo e queria a participação de uma mulher com a gente, logo comecei a chupar seu pinto, todo depilado o deixando maior e não feio como os de alguns ficam. Brinquei com seu cu, passando o dedo e o vendo piscar pra mim, todo lisinho e fechadinho esperando que eu entrasse. Fique excitado quando ele ficava piscando o cuzinho pra eu ver. Passei uma pomada anestésica nele e comecei a comer sua bunda de frango assado. O estranho foi que enquanto o comia, não sentia nada! Nada, nada, nada. Achei que meu pinto estivesse fora do seu cu (como às vezes acontece da pessoa não estar fudendo e achar que esta dentro do buraco), pois estava tão “oco” por dentro que não sentia a pressão do seu cu em meu pinto. Resolvi mudar de posição, mas deu na mesma, parecia que estava metendo no nada, e continuei sem sentir tesão, tendo a certeza de que desse jeito não gozaria de forma alguma.
Ele me pede que vire para ele me comer, então tá né, pelo menos alguém tem que sentir tesão aqui, comecei a dar pra ele, metendo com força e gemendo alto, sem muita demora ele goza, e mais uma vez fico na cama imaginando: Vou ter que bater punheta!
Hoje ele me decepcionou, esperava que saísse satisfeito com ele como sempre foi quando trepávamos, da última vez em que saímos estávamos a três com seu amigo, os dois em uma performance perfeita, terminando gozando na minha boca.
Hoje não gozei com ele, meu pinto ainda está duro. Vou ver algum vídeo e me divertir sozinho, já que só tem aparecido gente frouxa pra sair comigo.
Leia Mais ►

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

DICIONÁRIO DOS GAYs E TRAVESTIS

                          
No Brasil e no mundo existe muita gente talentosa e que merece destaques, na net, TV e em tudo mais pra que seja divulgado o quanto talentosos são. Antigamente quando fazia programa na rua o que não faltava era travesti, em cada esquina, em cada canto estava lá àqueles grupos com cinco ou mais pessoas ganhando a vida. Uma coisa que sempre me chamou a atenção “delas” foi sua forma de falar, como se fosse em “códigos” para definir cada situação que passaram.
Era tanta coisa que ouvia elas dizerem que nem dava tempo de decorar. Olhando a internet achei uns vídeos de umas travestis bem talentosas que chegaram a participar de programas de TV e ganharam fama por decifrar e explicar de uma forma bem talentosa as gírias usadas por elas na rua. É tanta coisa bacana de se ouvir e que não chega a ser grosseiro quando dita na rua. Buceta por exemplo, são chamadas de ''racha''. Uma forma bem simples e mais educada quando dão referências de alguma mulher.
Segue o vídeo ae. Vale muito a pena.



                        




Leia Mais ►

HIAGO PARA-RAIO: MAL-ESTAR DEPOIS DO PROGRAMA


Sempre depois de um programa sinto aquele mal-estar por ter feito o que fiz. Não sei se chega a ser “avareza”, mas do dinheiro que ganho, acho pouco, mesmo sabendo que é muito. Sempre que vou guardá-lo penso: só isso? Não dá pra nada! E com isso acabo sempre fazendo mais e mais programas não pra ter muito dinheiro, e sim por medo de passar o que passei, só por isso continuei insistindo numa coisa que muitos acham que dá futuro, sexo por dinheiro.
Depois de feito, vem o remorso, a dor e o arrependimento de ter feito. Nojo mesmo. Às vezes no caminho tenho que parar em algum lugar, sentar, respirar pra poder continuar, tenho a sensação de que irei desmaiar, de tão mal que fico. As vezes o cliente pode ter sido o melhor de todos, mas na maioria das vezes sempre me arrependo, não de ter saído com ele, mas sim de ter me vendido. Confesso que é melhor do que ter saído de graça, e como já disse em um post antes, ainda ser chamado de puto de 1,99.
Volto pra casa na intenção de tomar banho (me limpar), dormir e esquecer do que aconteceu, fico com a cabeça pesada, corpo carregado como se além do dinheiro eu estivesse levando algo a mais do cliente, como se eu fosse um sanguessuga e tivesse pegado tudo de ruim dele, para-raio.
Mas não posso reclamar dos dias em que fico bem, feliz por conhecer alguém que tenha me feito bem, nem tanto pelo dinheiro e sim pela presença que tive.

Queria que todos os dias fosse assim. #BomPraTodoSempre



Leia Mais ►