terça-feira, 15 de dezembro de 2015

GAROTO DE PROGRAMA, UMA OPÇÃO PROFISSIONAL.

Por que em momentos quando estamos tristes e carentes de abraços, sempre aparecem pessoas oferecendo sexo como se fosse uma forma de aliviar a tensão ou resolver os problemas? Acho intrigante pessoas que sugerem : “está triste? Vamos dar uns beijinhos pra ver se melhora” achando que era disso que estava precisando, como se fosse a solução de tudo. Eu, quando estou mal ou com algum problema, não vou achar solução em beijos ou abraços (e até sexo) com outras pessoas, eu quero a solução do meu problema. Acho que todas as pessoas normais pensam assim, pois estando com problema, acaba gerando um bloqueio mental e sexual que impede que faça qualquer tipo de coisa, mas a ignorância do homem vai muito além do que eu imaginava, e isso, pois já achava ter conhecido todo tipo de gente.


A profissão de garoto de programa é como qualquer outra. Cheio de estresse, momentos bons e ruins. Não é tudo um mar de rosas como muitos imaginam, eu que tenho o costume de apenas dizer o lado bom das coisas. Mas o lado negro, está sendo bem detalhado em meu livro (em breve!).

Será tão difícil de entender que nem sempre queremos sexo e gozar?! Falo por mim, pelo menos.



Leia Mais ►

domingo, 13 de dezembro de 2015

HIAGO SURFISTINHA

Pode mandar o próximo, porque hoje eu não vou dar, eu vou distribuir!


Quero agradecer a todo mundo que me comeu e que tem me procurado, e dizer que não parei de dar e nem fiquei mais caro só por estar viajando o mundo não. E quem quiser trepar comigo, só me ligar, 024 9 9966-5622.

Sei que sou quase insuportável, mas não é por mal. Me desculpem alguém caso eu tenha sido chato ou arrogante. Estava passando por uma fase complicada, que decidi mudar a partir de agora.


Vem na maldade, que eu tô pro crime! 




Leia Mais ►

MEU ANGELICAL TOUCH



Não é novidade que em todo lugar que eu passe, eu acabe conhecendo pessoas interessantes (ou não). Em Aracaju não foi diferente quando visitei o lugar pela primeira vez. Não tinha intenção alguma em ficar na cidade, estava mesmo era de passagem, mas depois de andar pela orla, acabei me encantando pela cidade e conhecendo muitas pessoas. Acho que é coisa de pele, tesão, não sei. Todos com quem tive contatos sempre diziam a mesma coisa: “que alguma coisa em mim chamou a atenção” e que despertava o interesse neles. Vai ver deve ser o meu angelical touch (toque angelical).

  • O primeiro delas foi o peão, o chamo assim, pois ele é daquele tipo de cara que adora fazer rodeios e no fim, mostra ser a mesma merda que eu tinha pensado que era. Ele chega doce, muito educado, dizendo ser o homem certo pra casar. Claro que não acreditei nesse papinho besta e sabia que sua intenção era somente sexo (e a minha também). Não entendo porque as pessoas fazem rodeios, ao invés de chegar e dizer: “só estou aqui pra sexo, sem compromisso. Gozou, acabou”, eles fazem o maior drama, inventam uma história de amor nunca existente pra que assim, ganhe o coração e faça com que o outro pense que seria o homem perfeito. Bom, com relação a isso estou vacinado. Não demorou 1 hora e ele já se mostrou ser exatamente o que pensei, um zero a esquerda.
  • O Ju foi um que soube (mais ou menos) ser educado por mais tempo. Nos conhecemos na rua, com ele me chamando para bater papo. O que me incomodou nele (além do jeito super afeminado), foi que em todo o momento quando ia me dizer algo, ele falava comigo na forma feminina, sempre dizendo: “menina, nem te conto”. Aff, assim não rola!
  • O negão já era um coroa que jura ser um garotão. Tá certo que o volume em sua cueca andando pela praia poderia estar dizendo que ali tinha um grande brinquedo, mas de cabeça, coitado, era só mais um infeliz. Ele só estava querendo somar em sua coleção, quantas bocas iria lhe chupar nesse dia. Pelo menos já foi direto, dizendo (na verdade demonstrando) que queria somente pegação. Acabei o deixando sozinho, pois ele me lembrava de meu pai (eu sei, que nojo lembrar do pai nessas horas) e tinha um papo que me dava sono.

Olha, eu poderia passar noites falando de casos de pessoas que cheguei a conhecer, mas neste exato momento, enquanto escrevo, coloquei no repeat a música de Alphaville - Big In Japan, e está tão gostoso ficar assim, que chega a dar preguiça de falar de pessoas não tão importantes pra mim.



O vídeo chega a ser uma das músicas que me faz lembrar de quando me dizem que tenho um toque especial. 


Leia Mais ►

domingo, 6 de dezembro de 2015

VOEI PELA AVIANCA E MINHA MALA FOI VIOLADA!

Estava morrendo de calor! O ar condicionado estava fraco.

Saí ontem de São Paulo, aeroporto de Congonhas a caminho de Salvador.  Como sempre faço, na hora do check-in pedi que identificassem minha mala como “prioridade”, para que houvesse um cuidado maior com ela, pois nada mais é que uma mala da grife Victor Hugo, onde custou uma fortuna! Quando desembarquei em Salvador, minha mala tinha sido violada e saqueada! Eu tão preocupado em ter a mala quebrada ou rasgada, nunca pensei que pudesse ter a minha aberta e roubada! Cheguei as 23 hrs de ontem e só fui “terminar” de resolver às 5 da manhã. Obtive uma resposta seca da gerencia da empresa aérea Avianca, que queria mandar minha mala para o concerto. Enquanto isso, como ficaria sem mala? E os meus pertences, disse que a empresa não se responsabiliza por isso.

Registrei a ocorrência no aeroporto, agora o jeito vai ter que terminar na justiça.

Acho que arrombaram com alicate. Tiraram o cadeado e aquela fivelinha do zíper.


Os saqueadores foram tão profissionais, que retiraram o zíper com o cadeado, algo impossível de tão grosso que o zíper e cadeado eram, e nem se deram o trabalho de colocar de volta pra que eu não perceba. Estou com vontade de saber quem foi, só pra perguntar como fez isso, pois era algo impossível, mas eles conseguiram. 

Agora, um processo por danos morais, com certeza vai rolar. Não tenho ideia de como vou viajar agora com esta mala aberta! Não sou o primeiro que reclama sobre isso, pesquisei na web e achei várias (milhares) pessoas relatando os mesmos problemas, sendo que, nem todos foram adiante e deixaram de lado. O que não é meu caso. Até agora não acredito que isso aconteceu comigo. Não entendo o porquê eles tentam pular fora, pois com o processo, posso ganhar o dobro, que vai ultrapassar o valor da mala e dos pertences roubados.

Já não basta eu voar sem saber se vou morrer por uma turbulência ou acidente aéreo, tenho que voar com medo se minha mala vai ser saqueada ou não. Por falar nisso, eu devia ter meu dinheiro de volta, pois o voo de ontem foi horrível! Avião tremia mais que Chico Xavier recebendo espírito, parecia um idoso com parkinson, não tinha bebida alcoólica pra eu tomar e ficar chapado (pra perder o medo) e pra piorar, quase que eu desencarnei, o avião tremia tanto, que eu senti meu espírito querendo se desprender do meu corpo de tanto medo.


Leia Mais ►

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

TUDO QUE VOCÊ SEMPRE QUIS SABER, MAS NÃO PAGOU PRA PERGUNTAR.

30 FATOS SOBRE MIM:




Fato 01: Sou nascido em Barra Mansa, cidadezinha do interior do Rio. Fui criado no bairro Cotiara (o que muitos afirmam ser favela).

Fato 02: Nasci doente, sem muita expectativa de sobreviver (pelo menos foi o que ouvi dizer). Minha mãe acabou fazendo uma promessa para que eu melhorasse, tanto que, meu nome verdadeiro tem um nome de um santo no meio (que eu pretendo tirar em breve). Sobre a promessa? Bom, deu certo. Tô vivo aqui, né.

Fato 03: Desde pequeno eu sempre fui uma criança muito quieta, na minha, sem me misturar. Personalidade que carrego até hoje. Esse meu jeito fez com que eu ouvisse muito: “ele é quieto assim mesmo ou tem problemas mentais?”.

Fato 04: Vivi boa parte da minha vida em Arapeí, cidade do interior de São Paulo. Foi ali que me aventurei em sair com os pais dos meus amigos em troca de doce.

Fato 05: Meu primeiro sexo anal foi com um amigo, eu tinha 17 anos. Era bem mais velho que eu. Hoje em dia é falecido, morreu jovem em um acidente. Me lamento até hoje por isso. Depois de sua morte, descobri que era alguém importante demais pra mim. Tanto que, passei um ano inteiro chorando por ele.

Fato 06: Eu tinha medo de me masturbar, pois achava que era pecado, contra as leis de Deus. Quando não conseguia me controlar e me masturbava, pedia a Deus que me desculpasse e que me livrasse de doença. Sim, eu achava que me masturbando eu pudesse contrair algum tipo de doença, morria de medo e até vela pra Nossa Senhora eu acendia.

Fato 07: A primeira vez que descobri o gozo foi quando eu estava com uma amiga sentada em meu colo (naquela época não existia maldade nisso). Eu não estava excitado e sem nenhum tipo de malícia. De repente eu sinto o tesão (sem saber que era tesão) e sinto o gozo sair. Fui ao banheiro e vi aquele líquido branco sair de mim, sem fazer a menor ideia do que era, só me lembrava da sensação que tinha sentido quando ele saía, sensação de prazer! Depois disso fiquei viciado e umas sete vezes por dia me masturbava, pois achava gostoso ficar relaxado depois. Eu sempre ficava deitado e esfregava meu pinto na cama até gozar. Era a minha “punheta”.

Fato 08: Eu sou bipolar, e na adolescência os sintomas eram mais fortes. Ao mesmo tempo em que dava risadas com meus amigos, em questão de segundos eu ficava irritado e fechava o tempo.

Fato 09: Eu adoro café! Não sou ninguém quando acordo e não tomo meu café preto, e quando isso acontece, mudo até de fisionomia e bate o mau humor que nem eu mesmo aguento. A maioria dos meus amigos sabem e entendem. Já se acostumaram com meus ataques quando não tomo café quando acordo. Tem uns que deixam tudo preparado pra quando eu acordar.

Fato 10: Eu tenho TOC (“MANIAS”): E não apenas uma, são várias! Tenho o costume de verificar portas várias vezes antes de dormir, pra ver se estão trancadas. Mesmo depois de conferir pela segunda vez, eu sempre acho que não conferi direito e me levanto mais uma vez (o mesmo vale quando saio de casa e sempre acho que deixei a porta aberta. Chego a ir pra rua e voltar umas três vezes pra conferir).

Fato 11: TOC 2: Quando criança, se eu encostava minha mão numa parede, eu me via obrigado a encostar a outra mão também. Teve um dia que eu não encostei de volta com a outra mão e fui para a escola. Fiquei tão incomodado que no meio do caminho eu voltei só pra ter que relar no mesmo lugar.

Fato 12: TOC 3: Eu tenho que andar pisando com a mesma intensidade. Se eu andar e pisar com força com um dos pés, eu tenho que pisar com a mesma intensidade com o outro. Teve um dia que estava andando pela rua e toda hora torcia o pé pisando forte, e acabava pisando forte com o outro pra “igualar”. Teve um momento que eu cismei que estava pisando sempre um mais forte que o outro e acabei fazendo um trajeto de 30 minutos andando assim, até pisar com os dois pés com a mesma intensidade.

Fato 13: TOC 4: Eu não suporto que andem do meu lado esquerdo! Eu fico desconcentrado e até ando tropeçando na rua quando isso acontece. Sério, eu sempre tenho que estar do lado esquerdo da pessoa e não ao contrário. A não ser que eu esteja no meio de duas pessoas.

Fato 14: Tenho Déficit de Atenção, e tem momentos que quanto mais eu tento me concentrar, pior eu fico.

Fato 15: Sou careca (raspo a cabeça todos os dias) e já tive cabelo black power. Já fui vítima de chacota por causa do cabelo e gastava 4 horas em frente ao espelho tentando controlar os cachos. Já perdi muita aula por causa disso.

Fato 16: Sou apaixonado por bonés e não vivo sem. Comecei a usar quando percebi que era mais prático pra sair do que ficar horas e horas arrumando o cabelo em frente ao espelho. Depois disso adotei como uma peça de roupa e é o item principal do meu guarda-roupa.

Fato 17: Já fui o patinho feio da escola e era “zuado” por todo mundo. Já sofri bullying e até faca pra escola eu já levei. Cheguei a repetir um ano por causa disso, não me sentia bem com o que acontecia e acabava faltando aula.

Fato 18: Já morei na rua e dividi quarto com mais 10 mendigos em um albergue.

Fato 19: Já fiz muito mais de mil programas.

Fato 20: Adoro transar no mato.

Fato 21: Já fiz DP (dupla penetração).

Fato 22: Todos os dias eu me masturbo, mesmo se eu transar com alguém.

Fato 23: Tenho tesão em ver vídeos de zoofilia. Só não pratico!

Fato 24: Sou apaixonado por filmes de terror.

Fato 25: Odeio quando mordem minha boca na hora do beijo. Perco tesão na hora.


Fato 26: Odeio quando estou dormindo e a pessoa fica me alisando. Tem gente que faz isso a noite toda e eu fico puto.

Fato 27: Já tive bulimia e anorexia.

Fato 28: Já virei assunto em rede social quando comentei que ia transar com 27 pessoas no meu aniversário de 27 anos. 10 minutos depois de postar, recebi mais de 2 mil mensagens de pessoas querendo participar da festa.

Fato 29: Sou apaixonado por estrangeiros e amo o povo oriental.

Fato 30: Já fiz chuca que não passou pelo teste do INMETRO e acabei passando cheque #QuemNunca. 



Leia Mais ►

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

TEMPORADA EM SÃO PAULO

Andar de transporte público, às vezes, pode até ser divertido. Ainda é difícil de me sentir seguro andando de ônibus circular, e desta vez só fiz isso, pois meu amigo me acompanhou e fez questão de eu ter um dia assim, "normal". 

Era pra estar escrito: Cuidado com degrau
Fiquei admirado com a criatividade do povo paulistano por mudar o letreiro do painel! Lembrei da Cindy Lauper e imaginei como ela agiria dentro de um transporte público. O máximo que fiz foi limpar o banco pra eu sentar. Pode parecer estranho, mas fiquei com nojo (prefiro metrô).


Tô achando interessante esses dias aqui em Sampa. Já percebi que andar de táxi na cidade não rola. Além de ter um trânsito intenso, a maioria dos taxistas são tão pilantras quanto os do Rio De Janeiro. Metrô é mais barato (não dá pra ser roubado pelo maquinista) e bem mais rápido.

Se alguém quiser um bate-papo, me chame! 





Leia Mais ►